Por que odiamos nossas vozes gravadas?

Por que odiamos nossas vozes gravadas?
2 de outubro de 2013 Vitor Alli

Preciso pedir licenca para fazer uma visita ao seu passado. Pegarei minha bola de cristal neste momento e tentarei projetar a imagem do dia em que você se ouviu em uma gravacao pela primeira vez.

Hmmm… Atencao: vejo uma mistura de susto com decepcao.

“Mas essa voz é minha?!” – indagou você, surpreso.

E se a partir de entao você nao culpou a qualidade do equipamento de gravacao, durante um tempo achou que sua voz devia ter algum problema… afinal como ela poderia ser uma pra você e outra na gravacao?

Brincadeiras à parte, acho que todo mundo já passou por esse susto da nova percepcao de si. Minha bola de cristal nao é nada além de um espelho porque eu também passei pela mesma situacao.

A gente passa a vida toda se escutando de uma maneira e quando ouvimos as nossas vozes gravadas pela primeira vez, simplesmente nao as reconhecemos enquanto nossas vozes. É estranho mesmo.

Mas é isso que acontece: a voz que você escuta sair de você não é igual à voz que as outras pessoas escutam.

Além de esquisito é assustador, né? Porque a impressao que dá é que nao podemos controlar isso.

E se era difícil lidar com uma… imagina com duas vozes distintas.

Mas calma… Nao sao duas vozes. O que acontece é um fenômeno físico.

Cadastre-se e acesse os conteúdos VIP's

O que existe por trás das nossas vozes gravadas.

O som que você escuta de si mesmo é uma mistura da reverberação dele na sua cabeça e nos seus ossos com o som externo, que sai pela sua boca e chega até os seus ouvidos.

Resumindo: o som que você escuta é uma mistura de som interno e externo e o som que as pessoas escutam é apenas som externo.

Isso quer dizer que as nossas vozes gravadas por um microfone e reproduzidas por um alto-falante sao muito mais próximas das vozes que as pessoas escutam do que das vozes que ouvimos de nós mesmos. Parece complexo, mas é simples.

E aflitivo! Mas para te tranquilizar eu tenho certeza de que sua voz não é tao ruim quanto você imagina.

Essa sensacao de desgostar das nossas vozes gravadas é muito comum. Você nao está nem um pouco sozinho. É tanta gente que me diz nao se apreciar no vídeo! Você nao idéia.

Eu acredito que posso, inclusive, dizer que, na verdade, ninguém gosta de se ver e ouvir das primeiras vezes!

Essa sensacao em muito se relaciona com o mito da feiura, relatado no nosso post sobre os 3 Piores Mitos da Producao de Vídeos. Sugiro que você dê uma conferida.

Sendo assim, o que precisamos fazer é tentar aproximar os prismas. Quero dizer: precisamos fazer uma relacao direta entre as vozes gravadas e as vozes que ouvimos de nós mesmos.

Parece complexo, mas isso se resolve apenas na prática.

Em outras palavras, nós precisamos nos acostumar com as nossas vozes gravadas e reconhecê-las como o nosso padrao vocal.

O caminho para isto é gravar muito. Se escutar muito. Até você se convencer de que esta voz é sua e que é a partir dela que toda a transformacao e construcao da sua mensagem vai ser trabalhada.

Sao as ferramentas de controle desta voz externa que vao fazer a diferenca na hora de adicionar significado à sua performance vocal.

Por que Odiamos Nossas Vozes Gravadas?

Mas isso também acontece com a imagem…

Para completar a situacao, é preciso entender também que existe uma diferença, às vezes gritante, entre a imagem que você tem de você mesmo e a imagem que as pessoas têm de você.

Mais uma vez isso assusta, mas é apenas uma questão de costume e percepcao.

Provavelmente você já passou por isso: sabe quando você está no Shopping e de repente passa por um espelho e leva um susto com você mesmo, com o seu jeito de andar, postura, algo do tipo?

Isso acontece porque você se imagina diferente da forma com a qual voce se comporta no mundo. Da mesma maneira que aconteceu com a percepcao da sua voz.

Muita gente argumenta que isso nao faz sentido, já que existe uma tecnologia chamada espelho e, portanto, sabemos como somos e como nos portamos.

Acontece que quando você se olha no espelho antes de sair de casa, por exemplo, você se prepara para isso. Você se coloca na frente dele, faz caras e bocas, olha de um lado, olha de outro, forca os músculos, faz cara de machao… brincadeira.

Logo, essa não é uma imagem real da sua postura no mundo. Nao pela postura de machao, mas porque a sua imagem no espelho é uma imagem controlada.

A imagem acidental no Shopping, que te revela de relance, no susto, mostra características que você nao poderia notar na situacao do espelho em casa. Por isso a falta de reconhecimento.

Mas é preciso que a gente se acostume e tire o melhor das ferramentas que a gente tem porque não tem para onde fugir.

A gente precisa adaptar o nosso olhar para estar em contante observação e aceitar como a gente é no vídeo e no aúdio.

Tem que estar atento, a todo momento, aos gestos, movimentos, voz, maneiras de se construir discursos. É assim que a gente se torna consciente das ferramentas: observando e refletindo sobre como posso dar mais dinâmica ao video através do meu corpo, dar mais cor para minha voz, enfatizar certos aspectos através do uso da câmera e assim vai.

É importante a gente se aceitar e buscar otimizar o uso das ferramentas que a gente já tem.

Por que Odiamos Nossas Vozes Gravadas?

Conclusao

Sendo assim, mais uma vez fechamos um bloco entendo a importância de se adquirir consciência das ferramentas de controle da imagem. Hoje, com o foco no corpo e na voz.

Ainda existe muito a se entender nesses dois tópicos, mas tudo comeca pelo auto-conhecimento e pela aceitacao das ferramentas que você já dispoe.

Com a leitura deste texto, vimos que:

– Existe uma diferenca de percepcao entre as nossas vozes faladas e vozes gravadas;
– Essa diferenca tem natureza física;
– O mesmo fenômeno perceptivo acontece com o nosso corpo;
– O caminho para a solucao é aquisicao de consciência e aceitacao;
– A partir daí temos condicoes de obter maior controle de nossas ferramentas corporais e vocais.

Shares

  • Sérgio Bezerra

    Gostei do seu texto. Isso é algo que venho sentindo ultimamente após resolver a gravar minha voz lendo texto de inicio parece estranho, mas na verdade é falta de percepção de nos mesmos, pois existem muitos ruídos em nossa percepção de deturba a nossa realidade…pretendo agora gravar vídeos e percebo que ocorrera a mesma coisa…com o tempo e a pratica acho que com certeza minha auto percepção vai mudar…Parabéns pelo texto.

    • Oi, Sérgio, obrigado pelo seu relato. É bem isso mesmo. A gente tem percepcoes diferentes de nós mesmos e quando a gente se depara com outras perspectivas, acabamos nos assustando. Alguns enfrentam essa diferença e outros simplesmente renegam, ficam com vergonha e/ou desistem. É importante saber que isso é normal e que com prática a gente consegue obter controle da maior parte das ferramentas da nossa imagem. Novamente obrigado e quero acompanhar a sua evolucao. Um abraco.

  • Pingback: 5 passos para Falar pra Câmera - Falar pra Câmera()

Pin It on Pinterest

APRENDA A INVESTIR NOS EQUIPAMENTOS CERTOS COM ESSE CURSO GRATUITO

x